sexta-feira, 4 de dezembro de 2015

Esta é uma mensagem de Natal



Esta se aproximando o Natal
A nossa melhor prenda é ter a familia  presente, ter caixinhas coloridas na imaginação, mas cheias de beijos e abraços perfeitos de afeto.
O nosso  melhor presente, é acordar e saber que muito mais que o papai noel, mais um dia nasce, e as pessoas que amamos, estão vivas e alegres.
O nosso melhor presente de natal, o dinheiro não pode comprar, mas sim a vontade de fazer algo maior. Natal é época de festa, mas a melhor festa que se pode fazer é dentro da imaginação, quando imaginamos o que de melhor podemos fazer para alegrar aqueles que amamos.
 O nosso melhor presente de natal, é estarmos aqui agora, podendo oferecer os nossos sinceros cumprimentos de uma vida feliz e cheia de paz para o novo ano prestes a nascer.


Repicam sinos, com fervor, nos campanários, alvoroçados com notícia que os seduz; gritam aos povos e aos recantos solitários: Nasceu Jesus! Nasceu Jesus! Nasceu Jesus! A boa nova vem dos magos legendários, aqui trazidos pela estrela que conduz: bichos, pastores, anjos, todos solidários, reverenciam o pequenino rei da LUZ! Menino Deus que se fez homem por bondade, doou-se a nós, livrando-nos de todo o mal, e ensinou-nos que a maior felicidade é ser fraterno, amando a todos por igual. Enquanto houver alguém que viva essa verdade, ao relembrar o nascimento divinal, a voz dos sinos se ouvirá na Eternidade
                                                             

                                                                      FELIZ NATAL


quinta-feira, 3 de dezembro de 2015

Imagens do meu Sitio (continuação)

A minha terra é o meu sitio
O sitio onde nasci, onde passeia  minha infancia, brinquei com os amigos, eramos muitos nessa altura, e todos frequentavamos a escola do ensino primário
Ajudava os meus pais  nas horas em que não tinha escola
Ia ao pinhal arranjar lenha e pinhas para  acender o lume que nos aquecia no Inverno
Ia por  a cabrinha  a pastar
Enfim foi uma infancia que me dá um prazer enorme recordar, tempos que foram e não voltam mais
E para acompanhar as imagens do meu sitio  aproveitei para partilhar um lindo poema de (António Gedeão)  e  acompanhar a musica da nossa Beira Baixa  como sempre

Minha aldeia é todo o mundo.
Todo o mundo me pertence.
Aqui me encontro e confundo
com gente de todo o mundo
que a todo o mundo pertence.

Bate o sol na minha aldeia
com várias inclinações.
ângulo novo, nova ideia;
outros graus, outras razões.
Que os homens da minha aldeia
são centenas de milhões.



Os homens da minha aldeia
divergem por natureza.
O mesmo sonho os separa,
a mesma fria certeza
os afasta e desampara,
rumorejante seara
onde se odeia em beleza


Os homens da minha aldeia
formigam raivosamente
com os pés colados ao chão.
Nessa prisão permanente
cada qual é seu irmão.


Valências de fora e dentro
ligam tudo ao mesmo centro
numa inquebrável cadeia.
Longas raízes que imergem,
todos os homens convergem
no centro da minha aldeia.


António Gedeão