quarta-feira, 29 de outubro de 2014

Sortelha (aldeia histórica)

Situada no concelho de Sabugal Distrito da Guarda

Foi vila e sede de concelho entre 1288 e 1855.
 Era constituída pelas freguesias de Águas Belas, Urgueira, Bendada, Casteleiro, Malcata, Moita, Pena Lobo, Santo Estêvão, Sortelha e Valverdinho.
 Após as reformas administrativas do início do liberalismo foram-lhe anexadas as freguesias de Lomba e Pousafoles do Bispo.
É hoje uma das aldeias históricas de Portugal.
Por ser uma aldeia histórica  as suas populações continuam a dedicar te á criação de gado e á agricultura
Coroada por um castelo assente num formidável conjunto rochoso a 760 m de altitude, Sortelha mantém intacta a sua feição medieval na arquitectura das suas casas rurais em granito.

Fazia parte da importante linha defensiva de castelos fronteiriços, edificados ou reconstruídos na sua maior parte sobre castros das antigas civilizações ibéricas e o seu nome deriva da configuração do terreno em rochedos escarpados que envolvem a aldeia em forma de um anel (sortija, em castelhano), tendo as muralhas sido erguidas também em forma circular.
Em redor de Sortelha a paisagem tem a beleza rude das grandes pedras de granito e das matas de castanheiros que as acompanham. Na localidade de Casteleiro, na estrada para Belmonte, situava-se a estância medicinal das Águas Radium,

que foram consideradas entre as mais radioactivas do mundo. Poderá ainda fazer um saudável percurso a pé seguindo a antiga via romano-medieval, por onde passavam os peregrinos para Santiago de Compostela.

No outono, as folhas das árvores abandonam o verde e brindam-nos
com uma bela paleta de amarelos e castanhos, a que se juntam tons laranja, vermelho.
São espetaculares os tons dourados do Outono!

Esta riquissima aldeia carregada de história está hoje a  ser assolada pelas empresas  na montagem de enormes ventoinhas para a produção de energia éolica
Evidentemente que embora seja de grande utilidade e a região possuir montes onde  essas máquinas podem produzir bem, não deixa de ser um mal maior para o desenvolvimento histórico da aldeia  e arredores
Até há bem pouco tempo falava se em importantíssimas descobertas que nos levam a crer que Sortelha, a par de Belmonte, teve uma importante comunidade judaica, que se perdeu na voragem dos tempos e que deixou marcas que agora estão a surgir à luz de novas interpretações.
Sortelha pode ser uma importantíssima porta de entrada para quem demanda esta região em busca da autenticidade histórica.


(Imagens e  texto de pesquisa na net)

domingo, 26 de outubro de 2014

Lenda da Aldeia Histórica de Sortelha

O Vento que soa

Sortelha

Conta-se que estando á beira da morte, um pai chamou seu filho e disse-lhe que mesmo não tendo riquezas para lhe deixar tinha um conselho para lhe dar, que valia ouro.

“Se tiveres um segredo, que não queiras ver espalhado pelo vento que soa, não o contes a ninguém. Nem a tua mulher, nem ao teu maior amigo. Guarda-o, porque um verdadeiro segredo guarda-se no coração…”

O rapaz aceitou o conselho, mas ficou muito intrigado, porque não entendia totalmente as palavras de seu pai.

Tanto pensou e matutou que resolveu fazer uma experiencia. Lançaria um falso segredo a ver o que acontecia.

Andava ele a imaginar qual seria, quando se soube que um grande senhor das terras de Sortelha andando à caça, tinha perdido o seu falcão preferido. Oferecia uma bela recompensa a quem o entregasse no castelo, mas ai de quem lhe fizesse mal… Ora aí estava a historia que o rapaz precisava.

Como por acaso, tinha encontrado o falcão perdido que, cansado e com fome, se deixara facilmente apanhar, seria fácil testar as palavras de seu pai.

Convidou o seu maior amigo para jantar e disse-lhe que tinha morto, por acidente, o falcão tão procurado. O amigo ficou muito aflito e mais aflito ficou quando o anfitrião lhe disse que, para não arriscar a ser descoberto o tinha cozinhado e era precisamente o falcão que estavam comendo nesse jantar. O pobre homem ficou tão aflito que nem sabia o que fazer. Se por um lado não podia trair a confiança do seu amigo, por outro lado aquele segredo pesava-lhe na alma. Então, em desespero, dirigiu-se à beira rio e falou em voz baixa para as canas: “Foi o Zé do Feijão que matou o falcão”. Mais aliviado e certo de estar sozinho, lá foi a sua vida.

 No entanto e pouco depois um pastor que por ali andava cortou uma dessas canas para fazer uma flauta. Para seu espanto quando soprou, em vez de música só se ouviu: “Foi o Zé do Feijão que matou o falcão”. E claro, o segredo espalhou-se rapidamente. Logo foram a casa do Zé do Feijão que, facilmente provou estar inocente, ao apresentar o falcão vivo e de boa saúde. E ainda recebeu a recompensa prometida pelo dono. Mas finalmente tinha percebido o quanto o seu pai era sábio e como eram valiosas as suas palavras… 

domingo, 19 de outubro de 2014

Aldeias Históricas (Piódão)


.





Piódão é uma das principais aldeias históricas que servem de motor para o desenvolvimento do Interior
As casas e o artesanato feitos com xisto fazzem desta localidade uma aldeia singular na serra do Açor, sopé da serra da Estrela.



 O aspecto que a luz artificial lhe confere, durante a noite, conjugado pela disposição das casas, fez com que recebesse a denominação de aldeia presépio

 As habitações possuem as tradicionais paredes de xisto, tecto coberto com lajes e portas e janelas de madeira pintadas de azul.
 Os habitantes dedicam-se, sobretudo, à agricultura (milho, batata, feijão, vinha), à criação de gado (ovelhas e cabras) e em alguns casos à apicultura.

Actualmente, a desertificação das zonas do interior afecta praticamente todas as povoações desta freguesia. As populações mais jovens emigraram para o estrangeiro ou para as zonas litorais à procura de melhores condições de vida, regressam às suas origens, sobretudo, durante as épocas festivas para reviver o passado e se reencontrarem com os seus congéneres.

A freguesia é composta por localidades muito interessantes
 Piódão,
 MALHADA CHÃ

CHÁS DÉGUA


TOJO


FÓRNEA


FOZ D'ÉGUA



, BARREIROS,


 COVITA,

TORNO


CASAL CIMEIRO E CASAL FUNDEIRO


O Piódão, para além do Turismo Rural, dispõe ainda de uma magnifica unidade Hoteleira
com 27 quartos totalmente equipados, bar, restaurante, piscina coberta aquecida, sauna, jacuzzi, ginásio, sala de jogos, sala de reuniões e Wi-Fi. Parque de estacionamento privativo


Para os que procuram a aventura, esta Unidade constitui um bom ponto de partida para a descoberta da Serra.