quinta-feira, 30 de junho de 2011

Nossa Senhora das Preces (Vale de Maceira)

Interrompo hoje a minha pesquisa pelos lugares onde penso que habitam muitos conterrâneos meus, especialmente em França, para transcrever um artigo do meiu amigo António Assunção, publicado no seu Blogue A VOZ DO GOULINHO




A MAIOR ROMARIA DAS BEIRAS





Sim é já no próximo fim de semana dias 2 e 3 Julho que se vai realizar para os mais velhos a maior romaria realizada nas nossas Beiras.



Para os mais novos esta romaria será menos conhecida fruto de uma menor religiosidade e também pela fraca divulgação desta grande romaria dos tempos passados.



Os tempos hoje não se compadecem com a falta de inércia os media estão prontos para a divulgação destes eventos desde que para isso sejam solicitados.



A Irmandade de Nossa Senhora das Preces tem no seu seio gente com saber e conhecimentos para solicitar apoios das rádios e jornais da região bem como até publicitar a romaria nos órgãos de informação mais distantes nem que para isso tenha de pagar algum valor monetário de certeza que o retorno seria maior que os gastos.



A Irmandade devia pedir o apoio á divulgação da romaria à RTP que como serviço público que é dispõe de vários programas onde o evento podia ser publicitado.



E porque não é pedida á TVI a transmissão da Santa Missa? Será que dá muito trabalho ensaiar o coro? ( claro que este pedido tem que ser feito com alguma antecedência).



Se nada for feito nos próximos anos a romaria fica reduzida a uma simples Missa e pouco mais porque as gentes mais velhas e conhecedoras desta romaria pela lei da vida vão desaparecendo e os mais novos só os das redondezas a conhecem .



Fica aqui o programa da festa que considero muito pobre para as potencialidades deste grande Santuário que ainda há poucos dias uma senhora de muita idade me dizia: “antes das aparições de Nossa Senhora de Fátima a Senhora das Preces era a senhora de Fátima das Beiras com o passar dos tempos passou a vir á Senhora das Preces menos gente” .



Hoje não há desculpa para as pessoas não virem. Temos uma óptima estrada o que falta é publicidade por exemplo na estrada nacional 17 ou no IC 6 não há uma única placa que indique o Santuário para não falar nas estradas municipais mais próximas. Quem vem das Pedras Lavradas para a Vide nada se vê… Quem vem de Arganil para Avô nada se vê… Quem vem de Seia pelas estradas do Vale do Alva o mesmo acontece .



A Irmandade deve de solicitar á Câmara Municipal para que a mesma tome posição sobre estas anomalias que considero graves quando o Santuário de Nossa Senhora das Preces foi eleito como uma das primeiras maravilhas do concelho .



A Voz do Goulinho deixa aqui um convite aos mais velhos venham reviver o passado e aos mais novos que venham conhecer esta maravilha, tragam um amigo e voltem no futuro

terça-feira, 21 de junho de 2011

Onde param os boguenses

Continuo nesta saga de tentar descobrir por onde andam os meus conterrâneos, e tudo me leva a crer que estou no bom caminho indo até muito perto das suas casas
Hoje vou aqui para os lados de Le Mans

MAMERS tem como atividades turísticas (lagos, camping, natação), herdou a cultura italiana da Mayenne (na época encontrava se culturalmente muito ativo no Festival de Cinema Europeu, cinema e vídeo de reuniões de sensibilização para jovens do jardim de infância ao ensino médio em torno da sétima arte) e desportos vários incluindo o cicloturismo
Sem descuidar da gastronomia: MAMERS é a cidade de rillettes

Apesar de seus fundamentos terem sido estabelecidos alguns anos antes, o acordo de geminação oficial entre Market Rasen e Mamers foi assinado em 1989. A cidade de Mamers , está situada a cerca de 45kms de Le Mans com uma população de cerca de 6.000 pessoas. Economicamente, encontra se ainda em processo de recuperação desde o encerramento da fábrica Moulinex alguns anos atrás que foi um grande empregador.



O turismo é hoje a principal indústria, pois a cidade tem muito para atrair visitantes. Além da magnífica arborizada Place de la Republique e o dia de mercado em torno de Les Halles, entusiastas ao ar livre pode desfrutar de camping e instalações desportivas no Plan d'eau
Podem também realizar passeios na soberba Floresta vizinha de Perseigne
mais abaixo muito perto do Atlantico paramos em

Rezé que é tambem uma comuna no departamento de Loire-Atlantique, no oeste da França. Foi também chamado Ratiate na Idade Média e Rezay na Alta Idade Média. Habitantes de Rezé são chamados Rezéens.
Localização Rezé : País França, Região País do Loire, Departamento Loire-Atlantique.


Pode usufruir em Rezé de Sala de cinema, Percursos de golf, Parque de diversões, Arquitetura religiosa, Salle de spectacle, Parque Aventura, Jardim zoológico e Via Ferrata.
Cidades e vilas vizinhas : Nantes, Bouguenais e Saint-Sébastien-sur-Loire.

Ainda nesta região entramos em Cholet onde pode não haver neste momento gente de Bogas mas já houve e acredito que continue a haver especialmente do nosso concelho Fundão


Cholet é uma comunidade francesa, onde esta localizada a sub-prefeitura do departamento de Maine-et-Loire, na região de Pays de la Loire.
Cholet está situado no extremo sudoeste do departamento de Maine-et-Loire . A cidade faz fonteira com três outros departamentos: A Vendée, Loire-Atlantique e Deux-Sèvres. O trabalho conjunto de Cholet, as suas atividades e a economia local vão muito para além dos limites do departamento
Portugal levou o seu folclore além fronteiras
Aqui podemos ver o Grupo folclórico as Ceifeiras de Cholet

A seu lado Norte, Sul, Este e Oeste situam se as cidades de
Saint-André-de-la-Marche, Saint-Léger-sous-Cholet, Nuaillé, La Séguinière, Toutlemonde, Saint-Christophe-du-Bois, Le-Puy-Saint-Bonnet e Mazières-en-Mauges

Descemos agora até ao midi


Targon é uma cidade francesa na região administrativa da Aquitânia, no departamento de Gironde. Estende-se por uma área de 25,95 km², A (Aquitânia ) é uma região administrativa do sudoeste da França limitada a oeste pelo Oceano Atlântico e a sul pela Espanha. Compreende os departamentos de Dordonha, Gironda, Landes, Lot-et-Garonne e Pirenéus-Atlânticos


A Gironda é um departamento situado no sudoeste do país, na região da Aquitânia. Este departamento recebe o seu nome do estuário da Gironda que nasce da confluência do rio Dordonha e do rio Garona na foz de Ambès, próximo à cidade de Bordéus.
A Gironda é o maior departamento metropolitano francês e o segundo depois da Guiana.


Foi criado durante a Revolução Francesa, em 4 de março de 1790 a partir das antigas províncias da Guiana e Gasconha.
Entre 1793 e 1795 recebeu a denominação de Bec-d'Ambès, pois na época o termo Gironda designava a origem do grupo político dos girondinos, que naquele momento tinha todos os seus líderes presos

segunda-feira, 20 de junho de 2011

Onde param os Boguenses

Paris e a periferia é uma região onde habitam muitos dos nossos conterrâneos.
Há varias décadas que muita gente de Bogas de Baixo pegou na sua mala de cartão (como cantava a Linda de Susa) e rumaram a caminho da Europa muito especialmente França e particularmente para a região de Paris.
Hoje vou escrever algo sobre Antony e sua vizinhança

Periférico de Paris assinalando a saída para Antony e Orleãs
Antony é uma comuna nos subúrbios ao sul de Paris. Ele está localizado 11,3 km do centro de Paris. Antony é um sub-prefeitura do departamento de Hauts-de-Seine e da sede do Arrondissement de Antony
O nome Antony foi gravado pela primeira vez numa carta régia de 829 como Antoniacum, que significa "espólio de Antonius", um proprietário de terras galo-romana, do fim da Guerra dos Cem Anos.
Igreja de São Saturnino em Antony

Antony contou cerca de uma centena de habitantes. O famoso top-quality Trudon fabricante de velas foi criado aqui no início do século 18, depois de comprar o negócio de Pean de Saint Gilles, fornecedor de cera para o rei
Hotel Alixia

Uma das cidades vizinhas de Antony é Châtenay-Malabry
Localizado no coração de Val d'Aulnay em Châtenay-Malabry, Parque Vale dos Lobos é um conjunto de parques e jardins de 56 hectares, de propriedade do Conselho Geral de Hauts-de-Seine. Você pode encontrar: Arboretum de la

Vallée-aux-Loups Valley
outra cidade dos arredores é Fresnes
Fresnes foi gravado pela primeira vez numa bula papal de 1152 como Fraxinum. Este nome vem do latim medieval fraxinus (francesa moderna: Frêne), que significa "árvore de cinza", já que existiam muitos freixos cobrindo o território de Fresnes, nos tempos antigos


Fresnes não é servida por nenhuma estação do metrô de Paris, RER, ou rede ferroviária suburbana. A estação mais próxima é a estação Antony Fresnes em Paris RER linha B. Esta estação está localizada na comuna vizinha de Antony, 1,6 kms do centro da cidade de Fresnes

A outra cidade que tambem quero mencionar é Verrières-le-Buisson
Primeiro nome"Villa Vedrarias" Dado pelo abade Childeberto WS I em 543 à abadia de Saint-Germain-des-Pres. Está escrito que foi a primeira menção de Verrieres. O nome atual aparece durante o século 16.
Reduto de Verrieres (Património militar)

Sob o reinado de Luís XIV, gostava de caçar na floresta de Verrières, o termo "Le Buisson" foi adicionado. Isso reflete se no brasão de armas, que tem um carvalho, junto com os braços de Saint-Germain. Ornamentos externos Dois castores incluem (em Old bievers francês), simbolizando o Rio Bievre

sábado, 18 de junho de 2011

Onde param os Boguenses

Continuando a minha pesquisa pelos locais onde muitos Boguenses se fixaram para tentar uma melhor qualidade de vida, desço hoje até TOURS e Saint Avertin chegando mesmo a Larçay, locais que trazem belas recordações.

Parque de Exposições de Tours
Embora possam ser poucos Boguenses que aqui se radicaram, pelo menos a familia Antunes á qual pertenço vieram para estas paragens na década de se 60. Os meus pais e irmãos fizeram aqui a sua vida. Ainda hoje vivem em Saint Avertin os meus dois irmãos.
Chateau de Vilandry

A cidade de Tours manteve sempre seu papel como uma encruzilhada. Como uma estrela com as suas cinco pontas, Com a sua localização num ponto priviligiado da Europa Central, tem um aeroporto internacional, é surpreendentemente fácil acesso a qualquer momento com uma saída da via rápida em dois minutos do centro da cidade.
Chateau de Chambord
O TGV passa também a uma hora da cidade com ligações a Tours e ás principais cidades europeias
Tour possui ainda um enorme património natural e cultural de excepção
Saint Avertin
Situado no perímetro do Vale do Loire, um Património Mundial da UNESCO - o famoso Vale do Loire, Saint Avertin, é banhado pelo Cher, no cruzamento das rotas turísticas em Touraine, na Chemin de St. Jacques e os caminhada cultural "são Martinho de Tours" é uma cidade verde florido

e arborizado. As fronteiras de Tours, jardins e às margens do Cher, o Château de Cange, o Woods e Hates Forest Larçay áreas protegidas são áreas de passeio paisagístico. No coração da encruzilhada estratégica do comércio, Saint-Avertin aproveitou suas muitas vantagens para impulsionar sua economia

Casa tipica em Saint Avertin

Locais de entretenimento: o New Atrium anexo Centro de Arte de Bancos, a prefeitura e o teatro do efêmero e a proximidade do Grande Salão de Rochepinard combinado com o dinamismo de muitas associações saint-avertinoises tornar a cidade um grande centro cultural da cidade de Tours. Todos esses activos e um rico e diversificado património são da cidade de Saint AVERTIN e da Costa Verde de Touraine

Larçay
A cidade de Larçay fica tambem localizada no departamento de Indre-et-Loire do Centro região francesa.
O rio Cher a passar á beira de Larçay e irá encontrar se com o Loire alguns Kms mais abaixo

A cidade de Larçay pertence ao município de Montlouis-sur-Loire parte do distrito de Tours. A população de Larçay era em 2000 mais ou menos 2 100 habitantes, no entanto creio que essa população tem vindo a aumentar embora pouco
Os meus pais tambem viveram em Larçay numa comunidade de portugueses quase todos oriundos do concelho de Idanha a Nova, destacando se o Rosmaninhal e a Zebreira


A predominancia de trabalho era nas caves de Champignon

quarta-feira, 15 de junho de 2011

Onde vivem muitos boguenses

Continuamos ainda na região administrativa de Ile de France mas desta vez no departamento de Hauts-de-Seine, cuja capital é Nanterre na periferia sudoeste de Paris.onde se situa a cidade francesa de Meudon.
Esta cidade destaca-se pela sua tranquilidade (dos 990 hectares da cidade, 520 são arborizados) e pelas suas atividades científicas.
Meudon


Meudon-grande-lunette.

É em Meudon que se localiza uma das três instalações do Observatório de Paris, com seus vários laboratórios, o qual foi construido no sítio onde se erguia o Château de Meudon. Os habitantes de Meudon são os Meudonenses.
O Château de Meudon foi um palácio da França, localizado na comuna de Meudon, Île-de-France, actualmente um município suburbano a Oeste de Paris.
Observatoire_Paris

Foi residência de Louvois e, mais tarde, do Grande Delfim.
Incendiado em 1795 e novamente em 1871, o palácio foi transformado, em 1876, em observatório, o qual foi sendo progressivamente unido ao Observatório de Paris, após a Primeira Guerra Mundial

jardin-domaine-national-de-saint-germain-en-laye

Saint-Germain-en-Laye é tambem uma cidade francesa que embora faça parte da região de Essonne fica situada no departamento de Yvelines, na região Île-de-France.
Saint-Germain-en-Laye foi renomeada, na época da Revolução Francesa « La Montagne du Bon Air ».
Houve o Tratado de Saint-Germain-en-Laye que foi celebrado em 10 de Setembro de 1919 pelos Aliados, vitoriosos de um lado, e, de outro, pela nova República da Áustria, na cidade de Saint-Germain-en-Laye, após terminada a Primeira Guerra Mundial.
Eglise_Saint_Germain_St_Germain_en_Laye

Da mesma forma que o Tratado de Versalhes concluído com a Alemanha, o tratado de Saint-Germain contém o Pacto da Liga das Nações e, por este motivo, não foi ratificado pelos Estados Unidos.

segunda-feira, 13 de junho de 2011

Onde param os Boguenses

Bogas de Baixo é uma aldeia que embora na maior parte do ano a gente a encontre quase deserta, tem no entanto algumas épocas em que a sua população cresce enter 10 e 30 vezes mais com predominancia para o mês de Agosto.
Hoje vou vou iniciar uma série de postagens procurando mostrar vos onde param os Boguenses

Le lycée Corot de Savigny sur Orge.

Inicio esta pesquisa em Viry-Chatillon que é uma cidade francesa, situada no departamento de Essonne Ile-de-France. Viry é a capital do cantão. Os seus habitantes são chamados Castelvirois ou Castelviroises.
A cidade abrange uma área entre os 6 e os 7 Km2 e tina nos censos de 2000 32.018 habitantes desde o último censo populacional. Com uma densidade de 5 274,8 habitantes por km ²
EGLISE DE SOISI SUR SEINE.
Rodeado pelas cidades de Grigny, Savigny-sur-Orge e Viry Morsang-sur-Orge-Châtillon está situado a 2 km a sudeste de Savigny-sur-Orge, a maior cidade próxima.
Situa se numa das margens do rio Sena, principal rio que banha a cidade de Viry-Chatillon.
A cidade fica perto do parque regional Gâtinais francês, cerca de 8 km.
A area de Piedefer tem o nome de uma família da antiga nobreza nativa de Beauvais, que adquiriu o feudo em 1531. Uma parte entrou na posse do senhor de Savigny em 1630. A outra parte, que consiste em Viry terra, localizado na encosta drenado por fontes mais importantes, é chamado a Piedefer Aiguemont.

domaine-de-piedefer-viry-chatillon.
Nicolas Loir, pintor do rei, René Botterell-Quintin, prefeito de 1800-1815, e Marechal Davoust são os proprietários mais famosos. Casa de repouso para os pilotos durante a Primeira Guerra Mundial, a área abriga uma instituição privada, o Institut Saint-Clément, 1929-1992. Adquirida pela Câmara Municipal em 1992 e 1993, restaurado, abriga os serviços municipais e espaço cultural Condorcet
A Região de Viry Chatillon é composta de varias cidades, são elas
Briis sous Forge, Brunoy, Chilly-Mazarin, Corbeil-Essonnes, Draveil, Etampes, Evry,Gif sur Yvette Chevry, Gif sur Yvette Vallée,Massy, Montgeron
Morsang sur Orge, Palaiseau, Ris Orangis, Savigny sur Orge, Soisy sur Seine
Ste Geneviève des Bois, Vigneux sur seine, Viry-Chatillon e Yerres
Dou vos tambem um cheirinho sobre DRAVEIL

La place du Marché et de l’Eglise de Draveil.
Draveil é uma comuna francesa situada a sudeste de Paris, aproximadamente dezenove quilômetros, no departamento de Essonne Ile-de-France.
É a capital do cantão de Draveil, a sede da comunidade urbana Sénart Val de Sena e da reitoria Sénart-Draveil. Local onde predomina, entre a agricultura e a silvicultura placa do Brie eo vale do Sena ocupadas desde o período neolítico, e os tempos galo-romana, sucessivamente divididos entre os poderosos mosteiros e senhores, no século XIX tornou-se o recurso encontro a burguesia e as artes e estudiosos de Paris, a cidade foi, desde o século XX subdividido, em primeiro lugar os mercados suburbana com direito a cidade primeiro jardim da França, seguido por vários grandes conjuntos na década de 1960. Hoje é um ambiente essencialmente residencial preservado entre a floresta e o rio bancos Sénart conhecido para hospedar em seu território uma grande parte da recreação ao ar livre Base Port-aux-Cerises.


Por estas paragens habitam alguns boguenses que periodicamente se deslocam á sua terra natal
Continuarei a pesquisar os locais onde os meus conterrâneos teem os seus empregos e lutam por uma boa qualidade de vida

quarta-feira, 8 de junho de 2011

Bogas de Baixo é notícia

Como anteriormente divulguei, realizou se em Bogas de Baixo uma Missa Cantada que teve um grande sucesso, podendo até ter sido um bom motivo para a realização de outros eventos do género.
Como noticiei anteriormente este evento teve a responsabiliade da Comissão do Centro Social de Bogas de Baixo, o motivo foi a angariação de fundos para a ajuda do Lar de Nosas Senhora das Dores, que graças a Deus
correu muito bem, onde os donativos alcançaram um total de 4.790,00€.
Desde já em nome da Comissão os sinceros agradecimentos a todos quantos contribuiram

Para verem como este evento foi bem sucedido vou mostrar lhes algumas imagens que a Junta de Freguesia na pessoa da sua Presidente, teve a amabilidade de me enviar
Um aspecto do altar mor da igreja de Bogas de Baixo com o Grupo Coral em actuação
Celebração da Santa Missa pelo Revº Padre Gilberto Joaquim Roque Antunes
a actuação do Grupo Coral de Proença-a-Nova dirigido pelo nosso conterrâneo Maestro Carlos Gama

Soprano: Beatriz Jorge
Orquestra: composta de Órgão, flauta, 2 violinos e violoncelo
O nosso conterrâneo Carlos Gama, um grande obreiro deste evento e de tudo o mais que possa engrandecer a nossa terra
O precurso musical de Carlos Gama é vasto e recheado de alegrias

Morava eu em Castelo Branco alguns anos atraz e lembro me de o terem homenageado pelos seus 50 anos ao serviço da música, durante um jantar que decorreu em Castelo Branco. No âmbito das bodas de ouro do professor, teve lugar na Sé Catedral da cidade

A Orquestra Tipica Albicastrense, teve como primeira Maestrina a sua fundadora, D. Eugénia Lima, coadjuvado pelo acordeonista José Bernardo. Com a saída de Eugénia Lima, foi regente o Maestro Serafim Chamusca, já falecido, ao qual se ficou a dever, durante os quatro anos da sua estadia aqui, um labor incansável e profícuo de muitos e preciosos arranjos para melodias do nosso Folclore. Foi ainda com a sua direcção artística que a Orquestra Típica Albicastrense passou a dispor de um Coro masculino e feminino para apoio e complemento dos seus solistas. Este Coro é hoje composto por mais de 20 elementos, incluindo 10 solistas.

Com a saída do Maestro Serafim Chamusca, que ainda foi meu professor de musica, a direcção artística passou a estar a cargo do Professor Maestro Carlos Gama, cargo que ocupou durante 27 anos

Muito fica por dizer sobre o seu precurso musical, mas tentarei fazer uma exposição mais ampla da mesma numa proxima postagem

terça-feira, 7 de junho de 2011

Bogas de Baixo foi noticia

É tão raro ver na imprensa regional, uma noticia sobre Bogas de Baixo, que fiquei surpreendido ao ver numa anterior edição do Jornal do Fundão algumas frases (poucas) sobre o evento que a Comissão do Centro de Dia levou a efeito com a pretenção de conseguirem alguma ajuda para a construção do Lar Nossa Senhora das Dores.
Este Blogue tambem fez a publicidade possivel ao evento e mais não fez por não ter em mão todos os dados necessários.
Gostaria de ter recebido algumas fotos e outras noticias sobre como decorreu esta iniciativa, mas se não fosse o Luis Roque ter enviado um comentario de agradecimento aos membros da comissão e ter escrito que o evento foi um sucesso e que outro ainda mais bem preparado pode vir a contecer em Bogas, os leitores do blogue e eu próprio que estariamos eventualmente á espera de novidades, não teríamos sabido mesmo nada.
Vejo pouco interesse dos meus conterrâneos em divulgar o que de bom se passa na nossa terra.
Uma aldeia que tem mais de 80 por cento dos seus filhos espalhados por Portugal e pelo mundo, deveria no minimo ir dando noticias.
Há tambem muita gente que não sendo Boguense gostariam de saber o que esta linda aldeia tem merecido dos seus autarcas.
Quem conheceu Bogas como eu e a visita agora, encontra uma enorme diferença, por um lado para melhor, mas por outro para pior.
Quando eu nasci vivia se com dificuldade mas Bogas de Baixo era uma aldeia cheia de vida, com muita gente jovem, muita criança etc etc.
Hoje vive se melhor mas a aldeia encontra se muito desfalcada dos seus habitantes que só veem a Bogas em grande numero no mês de Agosto.
Bogas de Baixo será sempre uma aldeia em que qualquer visitante parta com vontade de voltar
Este Blogue quer continuar a ser um elo de ligação entre todos os Boguenses espalhados pelo mundo
Vão dando noticias

quinta-feira, 2 de junho de 2011

Cavaco Silva em Alcongosta

Dentro de uma semana, o Presidente da República desloca-se a Alcongosta (Fundão). Cavaco Silva aceitou o convite que lhe foi endereçado pela câmara municipal do Fundão para visitar a festa da cereja.


Este ano, as comemorações do dia de Portugal, de Camões e das Comunidades Portugueses têm como palco a cidade de Castelo Branco. Tendo em conta a proximidade do evento, a câmara municipal do Fundão decidiu convidar Cavaco Silva a visitar a festa da cereja, sabendo que o Presidente da República é apreciador deste fruto.

Esta semana, assessores do PR deslocam-se a Alcongosta afim de preparem a deslocação. Não é a primeira vez que esta aldeia do concelho do Fundão recebe a visita de um Presidente da República Portuguesa. Jorge Sampaio, então PR, também visitou esta freguesia e saboreou as cerejas que ali são produzidas.


A festa da cereja decorre de 9 a 12 de Junho. A organização espera, à semelhança de anos anteriores, a visita de milhares de pessoas.

Entretanto, está definido o programa comemorativo do dia do concelho do Fundão, 9 de Junho. A sessão solene comemorativa do 264º aniversário da criação do concelho realiza-se às 10:15H, com a agraciação de individualidades, seguida de uma homenagem, no âmbito dos 50 anos do início da guerra do Ultramar, aos fundaneneses em combate (estação da CP do Fundão). Às 12:00H, outra homenagem a Francisco José Tavares, com a atribuição do nome ao pavilhão municipal gimnodesportivo. O descerramento da placa com o topónimo rua Dr. José Saraiva, o almoço convívio em Alcongosta e a inauguração da festa da cereja (16:00H) são outras das iniciativas previstas.

Integrado nas comemorações, é também inaugurada, dia 8, pelas 18:00H, na biblioteca Eugénio de Andrade, no Fundão, a exposição "Encontro com "Lusíadas", seguida da conferência com o tema "Ser português nos dias de hoje", proferida por António Vicente, onde vão ser declamados alguns poemas por José Fanha e por alunos do 7º ano de escolaridade.

Ainda no dia 9 de Junho, pelas 21:30H, no salão nobre dos paços do concelho, um recital de piano por Dário Cunha.